Conheça as soluções VitalAire para Ventilação mecânica

Ventilação mecânica ou Ventiloterapia domiciliária

A ventilação mecânica ou ventiloterapia visa normalizar as trocas de oxigénio e de dióxido de carbono no sangue e reduzir o esforço respiratório,  procurando que o paciente tenha uma respiração mais adequada  e confortável.

De forma simplificada, a ventiloterapia consiste em aumentar o volume de ar que chega aos pulmões de cada vez que respiramos, com recurso a um equipamento (ventilador) e a uma máscara (facial ou nasal), peça bucal ou através de uma cânula ligada à traqueia. 

Que tipos de ventilação existem?

O ventilador fornece ar aos pulmões através de um circuito ligado ao paciente, este circuito é constituído por um tubo (que liga o ventilador à interface) e por uma interface (ligação às vias aéreas do paciente).

Dependendo da forma de acesso à via aérea, a ventilação mecânica pode ser designada de: 

  • Ventilação mecânica não invasiva (VNI): quando a ligação ao ventilador é feita através de uma máscara que cobre o nariz e/ou a boca do paciente.
  • Ventilação mecânica invasiva: quando a ligação ao ventilador é feita através de uma traqueostomia, uma pequena abertura cirúrgica na traqueia onde é colocada uma cânula.

 

Em geral, para avaliar o momento ideal em que está recomendado iniciar a ventilação crónica, é necessário realizar uma avaliação regular da função respiratória assim como dos níveis de oxigénio e dióxido de carbono, acordado ou durante o sono, em pacientes que apresentem sintomas de diminuição da ventilação designada de hipoventilação. 

Quando a ventilação mecânica é prescrita, geralmente, é aplicada de forma não invasiva (VNI), em especial, quando é iniciada de forma programada. O equipamento sopra ar para os pulmões, através de uma máscara colocada sobre o nariz ou sobre o nariz e a boca e, em algumas situações, através do uso durante o dia de uma peça bucal, que é uma espécie de palhinha que o paciente segura com os lábios.

É importante referir que a prescrição de ventilação mecânica não invasiva pode ser recomendada a pacientes com doença progressiva, mesmo que não registem sintomas de hipoventilação, mas com evidente agravamento da capacidade respiratória como, por exemplo, nos pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica, assim como naqueles que têm sintomas sugestivos de distúrbios respiratórios do sono, como a apneia do sono, em associação à sua doença neuromuscular.

 

A Ventiloterapia exige uma metodologia rigorosa em relação ao equipamento, boa cooperação do paciente e uma motivação contínua na sua educação.

 

Existem vários tipos de ventiladores domiciliários, uns mais indicados para pacientes com necessidade de uso apenas noturno, outros com baterias que permitem um uso mais prolongado (até 16 horas diárias), até ventiladores que permitem o uso durante as 24 horas, designados por ventiladores de suporte de vida.

O tipo de ventilador, número de horas de uso por dia, modo de ventilação e tipo de interface é sempre resultante da prescrição de um médico especialista e controlada pelo mesmo, que indicará qual o tratamento mais adequado à sua situação clínica de acordo com a gravidade da sua doença e com o seu historial clínico.

Existem critérios nacionais de indicação para iniciar o tratamento com ventilação não invasiva, de acordo com as características de cada doença.

Viver com ventilador mecânico

Atualmente, graças ao tamanho reduzido e à portabilidade dos ventiladores domiciliários, um paciente que necessite de ventilação mecânica por períodos prolongados durante o dia pode continuar a trabalhar, a viajar e a conviver. 

Muitos dos ventiladores domiciliários têm bateria integrada ou permitem ligar a baterias externas. Existem ainda bolsas de transporte que permitem levar o ventilador ao ombro ou ser adaptado a uma cadeira de rodas.

Tratamento: O Papel da VitalAire

A VitalAire acompanha os pacientes e os seus cuidadores desde o início do tratamento:

  • Realizamos a adaptação do paciente à terapia, em sua casa, ajustando o seu tratamento de acordo com a prescrição médica
  • Selecionamos os dispositivos médicos (equipamentos) e interfaces mais adequados, para maior conforto e satisfação.
  • Motivamos e capacitamos o paciente e seus cuidadores com vista à autonomia na gestão da sua terapia
  • Informamos o paciente e cuidadores acerca dos conselhos de utilização e manutenção dos equipamentos: higiene e segurança dos equipamentos
  • Asseguramos o seguimento do tratamento mediante visitas regulares no domicílio do paciente, coordenando a informação do tratamento com o médico prescritor
  • Estamos disponíveis 24 horas por dia, 365 dias por ano através da nossa linha gratuita de atendimento ao paciente VitalAire